Música grega antiga em performance

modalidades e experimentos a partir do Laboratório de Dramaturgia da Universidade de Brasília

Autores

DOI:

https://doi.org/10.24277/classica.v34i1.955

Palavras-chave:

música grega antiga , performance , Estudos Clássicos , dramaturgia

Resumo

As descontinuidades entre erudição acadêmica e processos criativos interartísticos têm possibilitado espaços para proposição e revisão de conceitos e experiências que partem da cultura performativa grega antiga (mousiké). Neste artigo, apresento algumas investigações híbridas entre filologia e performance, as quais foram referências para pesquisas e realizações estéticas no Laboratório de Dramaturgia da Universidade de Brasília. A partir disso, discorro modos de aproximação e tensão entre Estudos Clássicos, Musicologia e Dramaturgia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BARKER, Andrew. Οἱ καλούμενοι ἁρμονικοί. The Predecessors of Aristoxenus. Proceedings of the Cambridge Philological Society, v. 24, p. 1-21,1978.

BLANKENBORG, Ronald. Audible Punctuation: performative pause in Homeric prosody. 2015. Doctoral Thesis. Radboud University. Nijmegen, 2015.

BLANKENBORG, Ronald. Resenha de A. P. David The dance of the muses. Bryn Mawr Classical Review, 2007, v. 46, n. 4, v. 46. Disponível em: https://bmcr.brynmawr.edu/2007/2007.04.46/. Acesso em: 25 out. 2020.

BOD, Rens. A New History of the Humanities. The search for principles and patterns from Antiquity to the Present. Oxford: Oxford University Press, 2014.

BURKERT, Walter. Lore and science in Ancient Pythagoreanism. Cambridge: Harvard University Press, 1972.

D’ANGOUR, Armand. The musical setting of Ancient Greek texts. In PHILIPS, Tom; D’ANGOUR, Armand (ed.). Music, text, and culture in Ancient Greece. Oxford: Oxford University Press, 2018, p. 47-72.

DAVID, Amirthanayagam Prashakaran. Seven fatal flaws in the attempt to derive the dactylic hexameter from Aeolic Cola. Classica, v. 25, n. 1/2, p. 101-124, 2012.

DAVID, Amirthanayagam Prashakaran. The dance of Muses. Oxford: Oxford University Press, 2006.

DELAVAUD-ROUX, Marie-Hélène. Danse grecque antique et métrique: approche historiographique. Revista Dramaturgias, n. 15, 2020. No prelo.

DELAVAUD-ROUX, Marie-Hélène. Musiques et danses dans l’Antiquité. Rennes: Presses Universitaires de Rennes, 2011.

DORF, Samuel. Performing Antiquity: Ancient Greek music and dance from Paris to Delphi, 1890-1930. Oxford: Oxford University Press, 2018.

FRANKLIN, John Curtis. The language of musical technique in Greek Epic diction. Gaia. Revue interdisciplinaire sur la Grèce archaïque, v. 7, p. 295-307, 2003.

GEORGIADES, Thrasybulos. Der griechische rhythmus: musik, reigen, vers und sprache. Hamburg: Schröder, 1949. Disponível em: https://www.dnb.de/DE/Home/home_node.html. Acesso em: 25 out. 2020.

GEORGIADES, Thrasybulos. Greek music, verse and dance. Translated by Erwin Benedikt and Marie Louise Martinez. New York: Merlin Press, 1956.

GIBSON, Sophie. Aristoxenus of Tarentum and the Birth of Musicology. New York: Routledge, 2005.

GRUBE, Max. The Story of The Meininger. Florida: University of Florida, 1963.

HAGEL, Stefan. Ancient Greek music: A new technical history. Cambridge: Cambridge University Press, 2009.

HAGEL, Stefan. Resenha de A. P. David The dance of the Muses. Gnomon, v. 81, n. 4, p. 294-297, 2009.

HANSON, Kaye. Georg II, The Duke of Saxe-Meiningen: Re-examination. PhD Thesis. Brigham Young University, 1983.

HERINGTON, John. Poetry into drama: early tragedy & the Greek ooetic tradition. Berkeley: University of California Press, 1992.

HUFFMAN, Carl. Archytas of Tarentum: Pythagorean, philosopher and mathematician King. Cambridge: Cambridge University Press, 2005.

JOURNEAU, Véronique Alexandre; CHUEKE, Zélia; VASSILEVA, Biliana (org.) Du signe à la performance – La notation, une pensée en movement. Paris: L’Harmattan, 2015.

KENNEDY, Jay. Plato’s forms, Pythagorean mathematics, and stichometry. Apeiron, v. 43, n. 1, p. 1-32, 2010.

KENNEDY, Jay. The musical structure of Plato’s Dialogues. Durham: Acumen Press, 2011.

LaMOTHE, Kimerer. Nietzsche’s dancers. London: Palmgrave Macmillan, 2006.

LOURENÇO, Frederico. Para uma terminologia portuguesa da métrica grega. Boletim de Estudos Clássicos, v. 55, p. 17-27, 2011.

LYNCH, Tosca; ROCCONI, Eleonora. Companion to Ancient Greek and Roman music. London: Wiley-Blackwell, 2020.

MAHONEY, Anne. Resenha de A. P. David The dance of the Muses. Verification, n. 4, p. 1-2, 2007-8.

MOTA, Marcus. A dramaturgia musical de Ésquilo. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2008.

MOTA, Marcus. A matriz rapsódica da Retórica: de Homero a Vieira. Caderno de Pesquisa do CDHIS, v. 31, n. 2, p. 182-205, 2018d.

MOTA, Marcus. A música da tragédia grega: uma discussão sobre práticas tradutórias a partir de rubricas para a entrada do coro em Sete contra Tebas. Tradução em Revista, v. 27, p. 64-80, 2019b.

MOTA, Marcus. Análise de espetáculo: Os Sete contra Tebas, de Ésquilo. Caixa de Ponto, Florianópolis, n. 3, p. 26, outono 2016a.

MOTA, Marcus. Apresentação. Revista Dramaturgias, n. 6, p. 3-7, 2017a.

MOTA, Marcus. Apresentação. Revista Dramaturgias, n. 15, p. 3-14, 2020c.

MOTA, Marcus. Audiocenas. Interfaces entre dramaturgia, cultura clássica e sonoridades. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2020.

MOTA, Marcus. Cenologias. Estudos sobre Teoria e História do Teatro, Música e Cinema. Lisboa: Movimento Lusófono Internacional, 2018g.

MOTA, Marcus. Dançando o passado: discussão de estudos de caso, metodologias e implicações para processos criativos. In ALMEIDA, Márcia (org.). A cena em foco: artes coreográficas em tempos líquidos. Brasília: Editora IFB, 2015, p. 167-177.

MOTA, Marcus. Dramaturgia. Conceitos, exercícios e análises. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2017.

MOTA, Marcus. Dramaturgia, colaboração e aprendizagem: um encontro com Hugo Rodas. In VILAR, Fernando; FALEIROS, Eliezer. Histórias do Teatro Brasiliense Brasília: IdA/UnB, 2003b, p. 198-217.

MOTA, Marcus. Dramaturgia musical e cultura popular: apropriação e transformação de materiais sonoros para a cena. In TEIXEIRA, João Gabriel; GARCIA, Marcos Vinícius; GUSMÃO, Rita (org.). Anais do IV Seminário Nacional Transe. Patrimônio imaterial, performance cultural e retradicionalização. Brasília: TRANSE/CEAM, 2003a, p. 203-213.

MOTA, Marcus. Entendre et danser les rythmes. Une appropriation interartistique des mètres de la tragédie grecque. In DELAVAUD-ROUX, Marie Hélène (ed.). Corps et voix dans les danses du théâtre antique. Rennes: Presses Universitaires de Rennes, 2019a, p. 209-222.

MOTA, Marcus. Hearing and dancing beats: An interartistic appropriation of meters in Greek tragedy and Brazilian traditional dance. US-China Foreign Language, v. 13, n. 7, p. 523-538, 2015a.

MOTA, Marcus. Materiais para Saul: diários de direção e outros textos. Revista Dramaturgias, v. 8, p. 123-181, 2018c.

MOTA, Marcus. Metafisica, escrita e música: ensaios sobre os fragmentos de Heráclito. Lisboa: Movimento Internacional Lusófono, 2018f.

MOTA, Marcus. Metro e representação: geração de arquivos sonoros e midi a partir de textos da tragédia grega. Anais 7º Simpósio da Associação Brasileira de Cognição e Artes Musicais-SIMCAM. Brasília, SIMCAM, 2011, p. 254-66.

MOTA, Marcus. Mitopoemas. Lisboa: Poesia Fã Clube, 2020b.

MOTA, Marcus. Nos passos de Homero. Ensaios sobre performance, filosofia, música e dança a partir da antiguidade. São Paulo: Annablume, 2013.

MOTA, Marcus. Nos passos de Homero: performance como argumento na Antiguidade. Revista VIS, v. 9, n. 2, p. 21-58, 2010.

MOTA, Marcus. Ouvir e dançar ritmos: experimentos com metros da tragédia grega. Classica, n. 25, p. 133-148, 2012.

MOTA, Marcus. Palavra, cena e mediação tecnológica: edição online de obras dramáticas clássicas. Revista da ANPOLL, v. 35, p. 143-62, 2013b.

MOTA, Marcus. Performance, dramaturgia e musicalidade: ideias e experimentos na interface entre Estudos Clássicos e Recepção. Revista VIS, v. 11, n. 1, p. 83-100, 2012a.

MOTA, Marcus. Performance e estudos clássicos: proposta de seminários interdisciplinares In OLIVEIRA, Loraine; BACELAR, Agatha (org.). Cenas poéticas, filosóficas e musicais. Um panorama dos estudos clássicos. São Paulo: Annablume, 2018, p. 215-248.

MOTA, Marcus. Por uma abordagem não agonística das teorias teatrais: o caso Meyerhold. Fênix, v. 7, p. 1-16, 2010a.

MOTA, Marcus. Pythagoras Homericus: performance as hermeneutic horizon to interpret Pythagorean tradition In CORNELLI, Gabriele (ed.). On Pythagoreanism. Berlin: De Gruyter, 2013c, p. 103-116.

MOTA, Marcus. Ritmos em Performance: análise métrica do párodo de As Suplicantes de Ésquilo. Synthesis, v. 27, n. 1, 2020d.

MOTA, Marcus. Ritmos/pés métricos em performance: notas sobre a dramaturgia grega antiga a partir de exemplos em Ésquilo. Revista Vis, v. 18, n. 1, 21-49, 2019.

MOTA, Marcus. SETE. Jogo para atores (2013). Revista Dramaturgias, v. 9, p. 179-196, 2018a.

MOTA, Marcus. Sete Contra Tebas de Ésquilo. Introdução e tradução. Revista Archai, v. 10, p. 145-167, 2013a.

MOTA, Marcus. Sete contra todos: processo criativo do drama musical SETE. Revista Dramaturgias, v. 9, p. 197-246, 2018b.

MOTA, Marcus. Suíte orquestral heliodoriana. Revista Dramaturgias, n. 7, p. 542-719, 2018e.

MOTA, Marcus. Teatro musicado para todos. Experiências do Laboratório de Dramaturgia-UnB. Revista Participação, n. 25, p. 80-96, 2014.

MOTA, Marcus. Teatro musicado, roteiro diagramático e seminários interdisciplinares: experiências em pesquisa, ensino e criação no Laboratório de Dramaturgia da Universidade de Brasília. Revista Cena, n. 19, 2016.

MOTA, Marcus. Textualidade, performance e tecnologia: renovação metodológica no estudo dos documentos músico-poéticos da Antiguidade Clássica. Anais Online do XIX Congresso da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Música, Curitiba, p. 254-6, 2009.

MOTA, Marcus. Tragédia grega em cena: o grupo Giz-en-scène. In FONSECA, Carlos; MARQUETTI, Flávia (ed.). Giz-en-scène: Rolliuide que se cuide. Londrina: EDUEL, 2019c,

p. 56-70.

MOTA, Marcus. Um dia de festa (2008). Documentos de um processo criativo. Revista Dramaturgias, n. 14, p. 182-222, 2020a.

MURRAY, Penelope; WILSON, Peter (org.). Music and the Muses: The culture of ‘mousikē’ in the Classical Athenian city. Oxford: Oxford University Press, 2004.

NAEREBOUT, Frits. Resenha de A. P. David The dance of the Muses. Choral theory and Ancient Greek poetics. Mnemosyne, v. 61, n. 3, p. 485-491, 2008.

OLSEN, Sarah. Beyond Choreia: Dance in Ancient Greek literature and culture. 2016. PhD Thesis, University of California, Berkeley, 2016.

PATER, Walter. The Renaissance. Studies in Art and Poetry. The 1893 Text. Berkeley: University of California Press, 1986.

PÖHLMANN, Egert; WEST, Martin (ed.). Documents of Ancient Greek music: The extant melodies and fragments. Oxford: Clarendon Press. 2001.

RAMOS, Samuel. Antropofagizando os clássicos. Vida Pitagórica e O Banquete. 2013. Dissertação (Mestrado em Artes) – Programa de Pós-Graduação em Arte, Instituto de Artes da Universidade de Brasília, Brasília-DF, 2013. Disponível em: https://repositorio.unb.br/handle/10482/14240 . Acesso em: 25 out. 2020.

RODAS, Hugo. Números. Dramaturgias, n. 10, p. 163-178, 2019.

SAVRAMI, Katia. Ancient dramatic chorus through the eyes of a modern choreographer: Zouzou Nikoloudi. Newcastle upon Tyne: Cambridge Scholars Publishing, 2016.

THOMAS, Gary. Dance music and the origins of the dactylic meter. Zeitschrift für Mittlere Deutsche Literatur, v. 16, n. 1-2, p. 107-146, 1987.

WEST, Martin. The singing of Homer and the modes of Early Greek music. The Journal of Hellenic Studies, n. 101, p. 113-129, 1981.

WEST, Martin. Resenha de A. P. David The dance of the Muses. Choral theory and Ancient Greek poetics. Journal of Hellenic Studies, n. 128, p. 182-183, 2008.

Webgrafia

CONTRA tebas FRENTE. 1 vídeo (82 min). Publicado em 28 maio 2019 pelo canal Marcio Meirelles do Vimeo. Disponível em: https://vimeo.com/338885202. Acesso em: 25 out. 2020.

CHOREOGRAPHY nº 1. Performance coordenada por Cinthia Nepomuceno. 1 vídeo (52 seg). Publicado em 29 ago. 2015 pelo canal Marcus Mota do Youtube. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=vfSMEEdQQmI. Acesso em: 25 out. 2020.

CHOREOGRAPHY nº 2. Performance coordenada por Cinthia Nepomuceno. 1 vídeo (1 min). Publicado em 29 ago. 2015 pelo canal Marcus Mota do Youtube. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=pFuV9ScHTns. Acesso em: 25 out. 2020.

ILIAD book 2. [Locução de:] David Chamberlain. © 2016. Disponível em: https://hypotactic.com/homer/iliad2.html. Acesso em: 25 out. 2020.

LA LYRE ivre Philippe Brunet e Fantine Cavé Radet YouTube 360p. 1 vídeo (50 min). Publicado em 1 ago. 2015 pelo canal Marcus Mota do Youtube. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=693CcGLUl-w&feature=youtu.be. Acesso em: 25 out. 2020.

MARIE-HÉLÈNE Delavaud-Roux in Euripides, Bacchae, 64-103 with percussion instruments. Filme de D. Acolat. Performance em Quimper, 14 nov. 2010. 1 vídeo (4 min). Publicado em 1 set. 2011 pelo canal DELAVAUDROUX do Youtube. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=TlTUVxAwWac. Acesso em: 25 out. 2020.

REDISCOVERING Ancient Greek Music (2017). Performance with reconstructed aulos of reconstructed ancient scores of Athenaeus Paean (127 BC) and Euripides Orestes Chorus (408 BC). Direção musical: Tosca Lynch. Direção do filme: Mike Tomlinson. Produção: Hannah Veale e James Tomalin. Oxford: Oxford Digital Media Production. 1 vídeo (15 min). Publicado em 26 nov. 2017 pelo canal Armand D’Angour do Youtube. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=4hOK7bU0S1Y. Acesso em: 25 out. 2020.

SETE contra Tebas / Seven Against Thebes. Versão dramático-musical do mito. Direção da performance: Hugo Rodas. Pesquisa, texto, canções, arranjos e orquestração: Marcus Mota. Intérpretes: Denis Camargo, Pedro Silveira e Fernanda Jacobs. Apresentação no I Festival Internacional de Teatro Antigo, Brasília, 2013. 1 vídeo (39 min). Publicado em 1 maio 2014 pelo canal Marcus Mota do Youtube. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=qW0G8RuoGfw. Acesso em: 25 out. 2020.

SEVENBRUNET1. 1 vídeo (17 min). Publicado em 24 out. 2015 pelo canal Marcus Mota do Youtube. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=Yn2GVSnFytE&t=33s. Acesso em: 25 out. 2020.

ΧΟΡΕΙΑ Μουσῶν. Direção: Miriam Rother e Amirthanayagam David. 1 vídeo (5 min). Publicado por A. David em 25 jul. 2008 em canal do Youtube. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=ldZ6PwViiH8. Acesso em: 25 out. 2020.

Downloads

Publicado

27-04-2021

Como Citar

Mota, M. (2021). Música grega antiga em performance: modalidades e experimentos a partir do Laboratório de Dramaturgia da Universidade de Brasília. Classica - Revista Brasileira De Estudos Clássicos, 34(1), 279–311. https://doi.org/10.24277/classica.v34i1.955

Edição

Seção

Dossiê: Estudos sobre a Música da Antiguidade no Cone Sul