"No clangor das conchas”

o som da guerra em Mahabharata

Autores

  • João Gomes Braatz Mestrando do Programa de Pós-Graduação em História, Universidade Federal de Pelotas. https://orcid.org/0000-0002-7905-2705
  • Carolina Barcellos Dias Professora Permanente e Pós-Doutoranda do Programa de Pós Graduação em História,Universidade Federal de Pelotas. https://orcid.org/0000-0002-8566-1179

DOI:

https://doi.org/10.24277/classica.v34i1.953

Palavras-chave:

som, guerra , ritual , Mahabharata , shankhas

Resumo

Analisamos aqui o som como uma parte fundamental do processo de ritualização da guerra, com foco na sociedade guerreira indiana descrita no Mahabharata, poema épico indiano que tem como pano de fundo uma guerra de proporções grandiosas. Analisando trechos selecionados da obra que narram detalhadamente as ações dos guerreiros durante o conflito, buscamos compreender a importância do som para a guerra na Antiguidade indiana traçando paralelos com outros contextos, sobretudo exemplos da cultura grega clássica, dada a semelhança pelo uso do som em atividades militares. No Mahabharata, ainda, observamos a importância do som como rito, uma maneira de estar em contato com o sagrado antes e após o combate. O som configura-se, também, como o meio de amedrontar o inimigo: o alto som das conchas sopradas pelos heróis da batalha, das batidas de tambores e dos gritos de guerra demonstram a dimensão de um exército poderoso que se mobiliza para o início da ação, e prevê o sucesso no combate.



Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carolina Barcellos Dias, Professora Permanente e Pós-Doutoranda do Programa de Pós Graduação em História,Universidade Federal de Pelotas.

Doutora em Arqueologia, Museu de Arqueologia e Etnologia, Universidade de São Paulo, Professora Permanente e Pós-Doutoranda do Programa de Pós Graduação em História,Universidade Federal de Pelotas.

Referências

BAHN, Suraj. Recent Trends in Indian Archaeology. Social Scientist, v. 25, n. 1/2, p. 3-15, Jan.-Feb. 1997. doi: https://doi.org/10.2307/3517757

BEN, Arnold. Music and War: a research and information guide. New York: Garland, 1993.

BHAGAVAD GITA. Canção do venerável. Tradução do sânscrito, prefácio e notas de Carlos Alberto da Fonseca. São Paulo: Globo, 2009.

BHARATA-MUNI. Natya Shastra. With English translations by Manomohan Ghosh. Calcutta: Asiatic Society of Bengal, 1951.

CARDOSO, Ciro F. Varnas e classes sociais na Índia Antiga. In CARDOSO, Ciro F. Sete olhares sobre a Antiguidade. Brasília: UnB, 1998, p. 161-171.

CERQUEIRA, Fábio Vergara. Apresentação. In CERQUEIRA, Fábio Vergara; DIAS, Carolina Kesser Barcellos; SANTOS, Amanda Basilio (org.). Caderno de resumos: XX Jornada de História Antiga da UFPel – Melodias visuais, poesias musicais: Antiguidades sonoras. Rio de Janeiro: UERJ/NEA, 67 p., p. 1-5, 2019.

CERQUEIRA, Fábio Vergara. Melodia sangrenta: a trombeta e a guerra na Grécia Antiga. Revista Anos 90, v. 25, n. 47, p. 149-188, 2018. doi: https://doi.org/10.22456/1983-201X.80873

CHAKRAVARTI, Prasenjit. The art of war in Ancient India. Dacca: Abinas Press, 2004.

CLARK, Mitchell. Some basics on shell trumpets and some very basics on how to make them. Perfect Sound Forever: online music magazine, 1996. Disponível em: http://www.furious.com/perfect/shells.html. Acesso em: 14 nov. 2020.

FONSECA, Carlos Alberto. Canção do venerável: Bhagavad Gita. Rio de Janeiro: Globo, 2009.

FORTUNA, Carlos. Identidades, percursos e paisagens culturais: estudos sociológicos de cultura urbana. Oeiras: Celta. 1999.

GRANT, Morag Josephine. Bagpipes at the front: pipers and piping during combat in the Great War. In SCHRAMM, Michael Schramm (ed.). Militärmusik und Erster Weltkrieg. Bonn: Militärmusikdienst der Bundeswehr, 2015, p. 35-67. (Militärmusik im Diskurs, v. 10).

GRANT, Morag Josephine. Chaos and order: issues in the historiography of martial music. In GEPHART, Werner; LEKO, Jure (ed.). Law and the Arts: elective affinities and relationships of Tension. Frankfurt: Vittorio Klostermann, 2017, p. 217-250.

GRANT, Morag Josephine. On Music and War. Transposition, hors-série 2, 2020. Disponível em: https://doi.org/10.4000/transposition.4469. Acesso em: 14 nov. 2020.

GUSMÃO, Cynthia. Materialidade do som: cena acústica em movimento. Projeto (Pós-Doutorado). Departamento de Artes Cênicas, Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo. São Paulo, 2019. Disponível em: Microsoft Word - proj_fapesp_cynthia.docx (usp.br). Acesso em: 14 nov. 2020.

HORNELL, James. The Indian conch (Turbinella pyrum, Linn.) and its relation to Hindu life and religion. London: Williams and Norgate, 1915. doi: https://doi.org/10.5962/bhl.title.10971

IAZZETTA, Fernando. A imagem que se ouve. In PRADO, Gilbertto; TAVARES, Monica; ARANTES, Priscila (org.). Diálogos Transdisciplinares: arte e pesquisa. São Paulo: ECA/USP, 2016, p. 377-395.

LAL, B. B. The two Indian epics vis-à-vis archaeology. Antiquity, v. 55, n. 213, p. 27-34, 1981. doi: https://doi.org/10.1017/S0003598X00043593

MARTENS, Frederick H. The influence of music in world history. The Musical Quarterly,

v. 11, n. 2, p. 196-218, Apr. 1925. doi: https://doi.org/10.1093/mq/XI.2.196

MARTINS, Roberto de Andrade. As dificuldades de estudo do pensamento dos Vedas. In FERREIRA, Mário; GNERRE, Maria Lucia Abaurre; POSSEBON, Fabricio (org.). Antologia Védica. Edição bilíngue: sânscrito e português. João Pessoa: UFPB, 2011, p. 113-183.

MAHABHARATA de Krishna-Dwipayana Vyasa. Traduções de Kisari Mohan Ganguli e Pratap Chandra Roy. Tradução para o português de Eleonora Meier. 2011. Disponível em: http://www.shri-yoga-devi.org/textos/Mahabharata-Portugues.zip. Acesso em: 15 nov. 2020.

MAUSS, Marcel. Sociologia e Antropologia. São Paulo: Cosac & Naify, 2013 [1950].

MONTAGU, Jeremy. The conch in prehistory: pottery, stone and natural. World Archaeology, v. 12, n. 3, p. 273-279, 1981. doi: https://doi.org/10.1080/00438243.1981.9979801

MURTHY, S. S. N. The questionable historicity of the Mahabharata. Electronic Journal of Vedic Studies, v. 10, n. 5, p. 1-15, 2003.

NOOTER, Sarah. The war-trumpet and the sound of domination in Ancient Greek thought. Greek and Roman Musical Studies, v. 7, p. 235-249, 2019. doi: https://doi.org/10.1163/22129758-12341348.

PARAMADVAITI, Swami; ACHARYA, Sripad. O Bhagavad-gita: a ciência suprema. São Paulo: Serviço Editorial dos Vaishnavas Acharyas, 2003.

PELLINI, José Roberto. Arqueologia com sentidos: uma introdução à Arqueologia Sensorial. Revista Arqueologia Pública, Campinas, v. 9, n. 4, p. 1-12, 2016.

doi: https://doi.org/10.20396/rap.v9i4.8643516

RENOU, Louis. O hinduísmo. Rio de Janeiro: Zahar, 1964.

SARBADHIKARY, Sukanya. Experience of the evening conch and Goddesses in Bengali Hindu homes. Religions, v. 10, n. 53, p. 166-185, 2019. doi: https://doi.org/10.3390/rel10010053

SARKAR, Bikramjit. Painting on the bark of Aquilaria Tree: a traditional & dying culture of art practice in the Assam State of North-East India. Journal of Fine Arts, v. 1, p. 8-15, 2018. doi: https://doi.org/10.21659/cjad.12.v1n203

SMITH, William. A Dictionary of Greek and Roman biography and mythology. London: J. Murray, 1873.

TOMIMATSU, Célia. A condição humana e as disposições sobre o bem e o mal em Bhagavadgītā. Dissertação (Mestrado em Ciências da Religião) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. São Paulo, 2013.

VEDANA, Viviane. Diálogos entre a imagem visual e a imagem sonora: a experiência de escritura do sonoro nos documentários etnográficos. Ciberlegenda, v. 1, n. 24, p. 29-42, 2011. doi: https://doi.org/10.22409/c-legenda.v1i24.26200

WoRMS: World Register of Marine Species. Turbinella pyrum (Linnaeus, 1767). [S. l.]: The Belgian LifeWatch, 1998-2010. Disponível em: http://www.marinespecies.org/aphia.php?p=taxdetails&id=208609. Acesso em: 7 nov. 2020.

Downloads

Publicado

27-04-2021

Como Citar

Braatz, J. G., & Dias, C. B. (2021). "No clangor das conchas”: o som da guerra em Mahabharata. Classica - Revista Brasileira De Estudos Clássicos, 34(1), 187–204. https://doi.org/10.24277/classica.v34i1.953

Edição

Seção

Dossiê: Estudos sobre a Música da Antiguidade no Cone Sul