A tragédia da fuga na Eneida

Autores

  • Eduardo da Silva de Freitas Universidade do Estado do Rio de Janeiro/FAPERJ. Professor Adjunto de Língua e Literatura Latinas do Departamento de Letras Clássicas da UFRJ. Professor do Programa de Pós-Graduação em Letras da UERJ. https://orcid.org/0000-0002-9771-9913

DOI:

https://doi.org/10.24277/classica.v34i1.891

Palavras-chave:

Eneida, épica, tragédia

Resumo

O artigo analisa a construção trágica da fuga de Eneias por Virgílio. Em primeiro lugar, aponta-se que esse não era um tema de encaixe fácil no gênero épico da Antiguidade. Depois, abordam-se algumas maneiras de tratar a tragédia na épica de Virgílio. Por fim, examina-se a fuga de Eneias no livro II da Eneida, observando sua elaboração trágica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eduardo da Silva de Freitas, Universidade do Estado do Rio de Janeiro/FAPERJ. Professor Adjunto de Língua e Literatura Latinas do Departamento de Letras Clássicas da UFRJ. Professor do Programa de Pós-Graduação em Letras da UERJ.

Professor Adjunto de Língua e Literatura Latinas do Departamento de Letras Clássicas e Orientais e do Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Referências

ARISTÓTELES. Ética a Nicômacos. Brasília: Editora da UnB, 1999.

_________. Poética. Tradução de Paulo Pinheiro. São Paulo: Editora 34, 2015.

BLÄNSDORF, J. Fragmenta Poetarum Latinorum Epicorum et Lyricorum: praeter Enni Annales et Ciceronis Germanique Aratea. Berlim: Walter de Gruyter, 2011.

BOWRA, C. M. From Virgil to Milton. London: MacMillian, 1961.

CONTE, G. B. The Strategy of Contradiction. In: CONTE, G. B. The Poetry of Pathos. Oxford: Oxford University Press, 2007. p. 150-169.

DIONYSIUS OF HALICARNASSUS. Roman Antiquities. Cambridge, MA: Harvard University Press, v. I, 1937.

GARSTANG, J. B. The Tragedy of Turnus. Phoenix, 4, nº 2, 1950. p. 47-58.

GATTI, I. F. A Crestomatia de Proclo: tradução integral, notas e estudos da composição do códice 239 da Bibliotheca de Fócio. 2012. 155f. Dissertação (Mestrado em Letras Clássicas) - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP. São Paulo: [s.n.], 2012.

HARDIE, P. Virgil and tragedy. In: MARTINDALE, C. The Cambridge Companion to Virgil. Cambridge: Cambridge Univesity Press, 2003.

HEGEL, G. W. F. Cursos de Estética. São Paulo: Edusp, v. IV, 2006.

HOMERO. Ilíada. Tradução de Haroldo de Campos. São Paulo: Arx, 2002.

LIVY, T. History of Rome: books 1-2. Cambridge, MA: Harvard University Press, v. I, 1919.

MACROBIUS. Opera. Stutgardiae; Lipsiae : Teubner, 1994.

MARO, P. V. Aeneis. Berlim: Walter de Guyter, 2005. ISBN 978-3-11-019607-8.

MOLES, J. L. Aristotle and Dido's Hamartia. Greece & Rome, 31, April 1984. p. 48 - 54.

PANOUSSI, V. Greek Tragedy in Vergil's "Aeneid": Ritual, Empire, and Intertext Vassiliki Panoussi. Cambridge, UK: Cambridge University Press, 2009.

PARRY, A. The Two Voices of Virgil's "Aeneid". Arion: A Journal of Humanities and the Classics, Boston, v. 2 n. 4, p. p. 66-80, (Winter, 1963).

SCHÖNHERGER, O. Quintus Ennius: fragmente: Auswahl. Stuttgart: Reclam, 2009.

SIKES, E. E. Roman Poetry. London: METHUEN & CO, 1923.

SÓFOCLES. Filoctetes. Tradução de Trajano Vieira. São Paulo: Editora 34, 2009.

SWANEPOEL, J. Infelix Dido: Vergil and the Notion of the Tragic. Akroterion, v. 40, p. p. 30–46, 1995.

VERNANT, J.-P.; VIDAL-NAQUET, P. Mito e Tragédia na Grécia Antiga. São Paulo: Perspectiva, 1999.

WILSON, E. Filoctetes: a ferida e o arco. In: SÓFOCLES. Filoctetes. Tradução de Trajano Vieira. São Paulo: Editora 34, 2009.

YEAMES, H. H. The Tragedy of Dido. Part I. The Classical Journal, 8. Nº 4, Jan 1913. p. 139-150.

Downloads

Publicado

27-04-2021

Como Citar

Freitas, E. da S. de. (2021). A tragédia da fuga na Eneida. Classica - Revista Brasileira De Estudos Clássicos, 34(1), 51–68. https://doi.org/10.24277/classica.v34i1.891

Edição

Seção

Artigos