A Geografia de Estrabão e a descrição do Norte da África no Império Romano

Autores

DOI:

https://doi.org/10.24277/classica.v34i2.939

Palavras-chave:

Estrabão, Geografia, Egito, Líbia, Etiópia, África.

Resumo

A Geografia de Estrabão apresenta uma sistematização do mundo habitado no início do primeiro século do império romano. O livro XVII compreende a descrição dos territórios do Egito, Etiópia e Líbia e é aqui analisado com o objetivo de explicitar como o geógrafo amasiano caracterizou as regiões norte-africanas e seus respectivos povos. Argumenta-se que, na construção discursiva desses, Estrabão explicita uma dicotomia do tipo bárbaro versus civilizado, por meio da qual estabelece não só a distinção entre dois grupos, mas operacionaliza dentro desta uma diferenciação gradativa. Consideramos que esta gradação ocorre em razão de sua localização geográfica, a qual, para o autor, era um dos importantes fatores a determinar o modo de vida dos mesmos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alaide Matias Ribeiro, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN)

Graduada e Mestranda em História pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

Marcia Severina Vasques, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN)

Doutora em Arqueologia pela Universidade de São Paulo. Professora Associado I do Departamento de História do Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes (CCHLA) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

Referências

ALMAGOR, Eran. Who is a barbarian? The barbarians in the ethnological and cultural taxonomies of Strabo. In: DUECK, Daniela; LINDSAY, Hugh; POTHECARY, Sarah (ed.). Strabo’s cultural geography. The making of a kolossourgia. Cambridge: Cambridge University Press, 2005, p. 42-55.

BEARD, Mary. SPQR. Uma história da Roma antiga. São Paulo: Planeta, 2017.

CLARKE, Katherine. Between geography and history. Hellenistic constructions of the Roman world. New York: Oxford University Press, 1999.

DESANGES, Jehan. Os protoberberes. In: MOKHTAR, Gamal (ed.). História geral da África. Tradução do Núcleo de Estudos Afrobrasileiros (NEAB/UFSCar). 2 ed. Brasília: UNESCO, 2010, v. 2, p. 451-72.

DUECK, Daniela. Geography in classical antiquity. Cambridge: Cambridge University Press, 2012.

DUECK, Daniela. Strabo of Amasia. A Greek man of letters in Augustan Rome. London: Routledge, 2000.

DUECK, Daniela. The date and method of composition of Strabo’s “Geography”. Hermes, v. 4, n. 4, p. 467-78, 1999.

ESTRABÓN. Geografía. Libros I - II. Tradução J. L. García Blanco e J. García Ramón. Madrid: Gredos, 1991.

FRIAS, Ivan. Doença do corpo, doença da alma. Medicina e filosofia na Grécia clássica. São Paulo: Loyola, 2004.

FUNARI, Pedro. A vida quotidiana na Roma antiga. São Paulo: Annablume, 2003.

GUARINELLO, Norberto. Ordem, integração e fronteiras no império romano. Um ensaio. Mare Nostrum, n. 1, p. 113-27, 2010.

HALL, Jonathan M. Quem eram os gregos. Revista do Museu de Arqueologia e Etnologia, n. 11, p. 213-25, 2001.

HARTOG, François. Memória de Ulisses. Narrativas sobre a fronteira na Grécia antiga. Belo Horizonte: UFMG, 2004.

HARTOG, François. O espelho de Heródoto. Ensaio sobre a representação do outro. Belo Horizonte: UFMG, 2014.

HERÓDOTO. Histórias. Tradução de J. Brito Broca. 3 ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2019.

ISAAC, Benjamin. The invention of racism in classical antiquity. Princeton: Princeton University Press, 2006.

MAHJOUBI, Ali. O período romano e pós-romano na África do Norte. Parte I. O período romano. In: MOKHTAR, Gamal. (ed.). História geral da África. II. África antiga. Tradução Núcleo de Estudos Afrobrasileiros (NEAB/UFSCar). Brasília: UNESCO, 2010. p. 501-44.

MATTINGLY, David J. Imperialism, power and identity. Experiencing the Roman empire. Princeton: Princeton University Press, 2011.

McCOSKEY, Denise Eileen. Gender at the crossroads of empire: locating women in Strabo’s Geography. In: DUECK, Daniela; LINDSAY, Hugh; POTHECARY, Sarah (ed.). Strabo’s cultural geography. The making of a kolossourgia. Cambridge: Cambridge University Press, 2005, p. 56-72.

MENDES, Norma Musco. Estrabão e a enunciação de uma estrutura de atitudes e referência da cultura imperial. Phoînix, v. 9, n. 1, p. 305-13, 2003.

NICOLET, Claude. Space, geography, and politics in the Roman empire. Ann Arbor: University of Michigan Press, 1991.

PECK, Helen. The treatment of empire, civilization and culture in Strabo’s Geography. Atlas, v. 15, p. 8-14, 2017.

PELLEGRIN, Pierre. The Aristotelian way. In: GILL, Mary Louise; PELLEGRIN, Pierre (ed.). A companion to ancient philosophy. Oxford: Blackwell, 2006, p. 235-44.

ROWE, Greg. The emergence of monarchy: 44 BCE-96 CE. In: POTTER, David. S. (ed.). A companion to the Roman empire. Oxford: Blackwell, 2006, p. 115-25.

SILVA, Bruno dos Santos. Entre o Atlântico e o Mediterrâneo: os processos de integração na Turdetânia ao final do primeiro milênio a.C. 2019. Tese (Doutorado em História Social) - Faculdade de Letras, Artes e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2019.

SHAFER, Byron (org.). As religiões no Egito antigo. Deuses, mitos e rituais domésticos. São Paulo: Nova Alexandria, 2002.

SOUSA, Renata Cardoso. Resenha – ‘Dispensando’ o grego versus Bárbaro. VLASSOPOULOS, K. Greeks and Barbarians. Cambridge/New York: Cambridge University Press, 2013. Phoînix, v. 20, n. 1, p. 186-8, 2014.

STRABO. Geographica. Ed. A. Meineke. Leipzig: Teubner, 1877.

STRABON. Géographie. t. 14, 1ère partie. Trad. Benoît Laudenbach. Paris: Les Belles Lettres, 2015.

STRABON. Géographie. t. 15, 2e partie. Trad. Benoît Laudenbach. Paris: Les Belles Lettres, 2014.

VAN DER VLIET, Edward. The Romans and us: Strabo’s Geography and the construction of ethnicity. Mnemosyne, v. 56, fasc. 3, 2003, p. 257-72.

VLASSOPOULOS, Kostas. Greeks and barbarians. Cambridge: Cambridge University Press, 2013.

WHITTAKER, Charles Richard. Frontiers of the Roman empire. A social and economic study. London: Johns Hopkins University Press, 1994.

Downloads

Publicado

13-09-2021

Como Citar

Ribeiro, A. M., & Vasques, M. S. (2021). A Geografia de Estrabão e a descrição do Norte da África no Império Romano. Classica - Revista Brasileira De Estudos Clássicos, 34(2), 1–21. https://doi.org/10.24277/classica.v34i2.939