Retóricas de la teatralidad en Plauto y Terencio

Autores

  • Beatriz Rabaza Universidad Nacional de Rosario
  • Aldo Pricco Universidad Nacional de Rosario https://orcid.org/0000-0002-2589-4755
  • Dario Maiorana Universidad Nacional de Rosario
  • Liliana Perez Universidad Nacional de Rosario

DOI:

https://doi.org/10.24277/classica.v0i0.820

Palavras-chave:

Retórica teatral, Plauto, Terêncio, público, recepção, discurso social, poética.

Resumo

As diferenças entre a literatura dramática de Plauto e aquela de Terêncio têm sido tratadas, e resultam óbvias muitas das referências dessa possível dicotomia que se constrói partindo do traço comum do efeito cômico. No entanto, nesse trabalho intentamos dar conta das mencionadas divergências, de uma perspectiva de inserção com uma mesma prática: a Retórica. As duas teatralidades, baseadas em um mesmo programa retórico, caracterizam uma relação entre ostentação e evidência-recepção distinta e precisa: enquanto em Plauto os processos empáticos próprios do discurso dramático fazem impacto no corpo social e seu dinamismo, nos textos terencianos os mesmos processos tendem a postular uma poética particular, uma revalorização do trabalho do escritor (poeta).

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ARGENOT, M. Intertextualidad y discurso social. Rosario, UNR, 1986.

BARBA, E. Anatomía del actor. Trad. Bruno Bert. México: Escenología, 1988.

BEARE, H. La escena Romana. Trad. Eduardo Prieto. Buenos Aires: EUDEBA, 1972.

BENVENISTE, E. Le vocabulaire des institutions indo-européennes. Paris: Les Editions de Minuit, 1969.

BOAL, A. Teatro del oprimido. Trad. Graciela Schminchuk. México: Nueva Visión, 1982. v. II.

BOBES NAVES, M. Semiología de la obra dramática. Madrid: Taurus, 1987.

DE TORO, F. Semiótica del teatro. Buenos Aires: Galerna, 1987.

DUCKHORTH, G. The nature of Roman Comedy. New Jersey: P.U.P., 1952.

DUPOND, F. L’acteur-roi. Le thêatre dans la Rome antique. Paris: Les Belles Letres, 1985.

EARL, D. Political terminology in Plauts. Historia, v. 9, 1968.

ERAL, D. Terence and Roman politics. Historia, v. 11, 1962. GUILLEMIN, A. Le public et la vie litteraire a Rome. REL, Paris, 1934.

HELBO, A. Teoría del espectáculo. Trad. Antonio Bonnano. Buenos Aires: Galerna, 1989.

INGARDEN, R.; JAUSS, H. Estética de la recepción. Trad. R. Sânchez Ortiz de Urbana. Madrid: Visor, 1989.

MARINIS, Marco de. Semiotica del Teatro. Milano: Bompiani, 1982.

PARATORE, E. Il teatro di Plauto e di Terenzio. Roma: Ateneo, 1958.

PAVIS, P. Diccionario del Teatro. Trad. Fernando de Toro. Barcelona: Paidós, 1983.

PERNA, R. L’originalità di Plauto. Bari: L.D.V., 1955.

Publicado

20-12-1992

Como Citar

Rabaza, B., Pricco, A., Maiorana, D., & Perez, L. (1992). Retóricas de la teatralidad en Plauto y Terencio. Classica - Revista Brasileira De Estudos Clássicos, 95–100. https://doi.org/10.24277/classica.v0i0.820

Edição

Seção

Artigos