El simil de Teocrito XIII, 61-65

Autores

  • Patricia Mabel Saconi Universidad de Buenos Aires

DOI:

https://doi.org/10.24277/classica.v0i0.818

Resumo

Entre os versos 61 e 65 do Idílio XIII de Teócrito, encontra-se um símile onde o poeta faz uma comparação entre Héracles e um leão. O que aparentemente se quer mostrar é a correspondência entre o leão audaz e valente e o herói. Mas, por outro lado, uma detalhada análise textual dos segmentos constitutivos do símile e sua relação com o contexto permitem observar que a construção do símile encobre uma aparente falta de lógica que somente pode ser clarificada da perspetiva da distância irônica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

FRIEDRICH, Rainer. On the compositional use of similes in the Odyssey. American Journal of Philology, Baltimore, v. 102-2, 1981.

GARSON, R. W. Formal aspects of theocritean comparisions. Classica Philology, Chicago, v. LXVIII, n. 1, 1973.

KIRK, G. S. Los poemas de Homero. Buenos Aires: Paidós, 1962.

LEVY, Rachel. The oriental origin of Herkles. Journal of Hellenistic Studies, Londres, v. LIV, n. 1, 1934.

PRETAGOSTINI, Roberto. La strutura compositiva dei carmi teocritei. Quaderni Urbinati di Cultura Classica, Roma, v. 34, 1980.

ROIG, Arturo. Similogia y Ecología en Homero. Revista de Estudios Clásicos, Mendoza, v. 111, 1948.

ROSSI, L. Enrico. L’Ila di Teocrito, epistola poetica ed epillio. Studi Cataudella, Univ. de Catania, v. 11, 1972.

SEGAL, Charles. Death by water: a narrativa pattern in Theocritus. Hermes, Wiesbaden, v. 102, n. 1, 1974.

Downloads

Publicado

1992-12-20

Como Citar

Saconi, P. M. (1992). El simil de Teocrito XIII, 61-65. Classica - Revista Brasileira De Estudos Clássicos, 77–81. https://doi.org/10.24277/classica.v0i0.818

Edição

Seção

Artigos