Juventude e aventura em Mimnermo

Autores

  • Teodoro Rennó Assunção Universidade Federal de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.24277/classica.v0i0.768

Palavras-chave:

Mimnermo, juventude, amor, gratuidade.

Resumo

Este artigo pretende investigar, a partir da polaridade juventude / velhice, a descrição do amor como experiência-chave da juventude na obra de Mimnermo. Serão ressaltadas nesta experiência as dimensões do prazer e da gratuidade (o elemento de aventura). Será estudada ainda a característica da juventude, como condição para o prazer. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ADKINS, A. W. H. Poetic craft in the early Greek elegists. Chicago: The University of Chicago Press, 1985.

ARENDT, H. Condition de l’homme moderne. Trad. G. Fradier. Paris: Calmann-Lévy, 1983.

DAWSON, C. M. Spoudaiogéloion: Random Thougts on Occasional Poems. Vale Classical Studies XIX, 1966.

DOVER, K. J. The Greek homosexuality. London: Duckworth, 1978.

FRÄNKEL, H. Early Greek Poetry and Philosophy. Trad. M. Hadas e J. Willis. Oxford: Basil Blackwell, 1975.

SCHADEWALDT, W. Lebenszeit und Greisenalter im fruehen Griechentum. Antlke, v. 9, 1933.

SCHMIEL, R. Youth and age: Mimnermus 1 and 2. Rivista di Filologia e di Istruzione Classica, v. 102, 1972.

SIMMEL, G. L’aventure.ln: Philosophie de la modernité. Trad. J. L. Vieillard-Baron. Paris: Payot, 1989.

Downloads

Publicado

13-12-1993

Como Citar

Assunção, T. R. (1993). Juventude e aventura em Mimnermo. Classica - Revista Brasileira De Estudos Clássicos, 151–156. https://doi.org/10.24277/classica.v0i0.768

Edição

Seção

Artigos