Mulher, amor e desejo, segundo a literatura amorosa do Alto Império

Autores

  • Lourdes M. Gazarini Conde Feitosa Universidade Estadual Paulista

DOI:

https://doi.org/10.24277/classica.v0i0.764

Palavras-chave:

mulher, feminilidade, sexualidade.

Resumo

Este ensaio faz uma análise da concepção de feminilidade presente no Alto Império Romano, a partir de obras da literatura amorosa do período, em particular poesias de Catulo e os amores e a arte de amar de Ovídio. Através da apresentação do padrão de beleza e do conceito ético de comportamento, apreende-se no discurso veiculado, a idealização da imagem feminina, segundo os valores aristocráticos, grupo social ao qual pertencem os autores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BENABOU, M. Pratique matrimoniais et représentatión philosophique: le crépuscule des stratégies. Annates, Economies, Sociétés, Civilizalions, v.42, n. 6, p. 1255-1266, 1987.

BIRLEY, R. The Roman documents from Vindolanda. Vindolanda, 1990.

CATULO. Poesias. Tradução de Agostino da Silva. Coimbra: Imprensa da Universidade, 1933.

FUNARI, P. P. A. Cultura popular na Antiguidade Clássica. São Paulo: Contexto, 1989.

OVÍDIO. A arte de amar. Tradução de Jardim Junior. Rio de Janeiro: Tecnoprint, [s.d.].

OVÍDIO. Os amores. Tradução de Antonio Feliciano de Castilho. 2. ed. São Paulo: Cultura, 1945.

VEYNE, P. O Império Romano. In: ARIÉS, F.; DUBY, G. (org.). História da vida privada. Do Império Romano do ano mil. São Paulo: Cia. de Bolso, 1985.

Downloads

Publicado

13-12-1993

Como Citar

Feitosa, L. M. G. C. (1993). Mulher, amor e desejo, segundo a literatura amorosa do Alto Império. Classica - Revista Brasileira De Estudos Clássicos, 125–130. https://doi.org/10.24277/classica.v0i0.764

Edição

Seção

Artigos