Considerações preliminares sobre o jogo antitético na historiografia de Salústio

Autores

  • Míriam Barcellos Goettems Universidade Federal do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.24277/classica.v0i0.763

Palavras-chave:

Salústio, antítese, dualismo metafísico, discere= facere, historiografia pragmática.

Resumo

O presente ensaio faz uma análise do prólogo da monografia De Coniuratione Catilinae, de Salústio, ressaltando dois pontos: 1. a função paradigmática desse proêmio, a partir do levantamento e estudo dos pares antitéticos nele presentes, os quais fixam um modelo dualístico que se estrutura, sintagmaticamente, ao longo da narrativa; 2. a definição do papel do historiador que emerge desses capítulos iniciais da obra, nos quais se evidencia a identidade de valor entre “dicere”·e “1acere”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BARILLI, R. Retórica. Lisboa: Presença, 1979.

BARTHES, R. A retórica antiga. In: COHEN. Jean et alii. Pesquisas de retórica. Petrópolis: Vozes, 1975. p. 147-221.

BARTHES, R. S/Z; Paris: Seuil, 1970.

BAYET, J. Littérature latine. Paris: Armand Colin, 1965.

BESSELAAR, J. V. Introdução aos estudos históricos. 2. ed. São Paulo: Herder, 1958.

BORNHEIM, G. A. Dialética: teoria, práxis. Ensaio para uma crítica da fundamentação ontológica da dialética. Porto Alegre: Globo; São Paulo: EDUSP, 1977.

CARDOSO, Z. A. A literatura latina. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1989.

EARL, O. C. The political thought of Sallust. Cambridge: University Press, 1961.

JAKOBSON, R. Lingüística e comunicação. São Paulo: Cultrix, 1969.

LAUSBERG, H. Elementos de retórica literária. 2. ed. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1972.

LAUSBERG, H. Manual de retórica literaria. Fundamentos de una ciencia de la literatura. Madrid: Gredos, 1984. 2 v.

MORA, J. F. Diccionario de fílosofía. 5. ed. Buenos Aires: Sudamericana, 1965. 2 v.

OTÁLORA, J. R. Recursos léxicos y estilísticos del vocabulario salustiano en función del pragmatismo histórico. Revista Española de Lingüística, Madrid, v. 2, p. 297-317, 1978.

PARZIALE, M. Princípios de historiografia pragmática no proêmio do “Bellum Catilinarium” de Gaio Salústio Crispo. No prelo.

QUINTILIEN. Institution oratoire. Paris: Garnier, 1954. v. 1.

RAMBAUD, M. Les prologues de Salluste et la démonstration morale dans son oeuvre. Revue des Latines, Paris, v. 24, p. 115-30, 1947.

SALLUSTE. Catilina. Jugurtha. Fragments des Histoires. 12. ed. Paris: Les Belles Lettres, 1980.

SALÚSTIO. A conjuração de Catilina. Introdução e tradução de Antônio da Silveira Mendonça. In: SENECA / SALÚSTIO. Tratado sobre a clemência. Introdução, tradução e notas de Ingeborg Braren. A conjuração de Catilina. A guerra de Jugurta. Introdução e tradução de Antônio da Silveira Mendonça. Petrópolis: Vozes, 1990.

Downloads

Publicado

1993-12-13

Como Citar

Goettems, M. B. (1993). Considerações preliminares sobre o jogo antitético na historiografia de Salústio. Classica - Revista Brasileira De Estudos Clássicos, 117–124. https://doi.org/10.24277/classica.v0i0.763

Edição

Seção

Artigos