Adequação, formas e função de coisas e nomes no Crátilo de Platão

Celso Oliveira Vireira

Resumo


O artigo apresenta uma tentativa de compreender o estatuto dos nomes no Crátilo a partir da concepção ontológica que serviria como pano de fundo da discussão. Assim, assumindo a presença em algum grau da Teoria das Formas, primeiro se realiza uma esquematização da ontologia das coisas no esforço de coordenar termos caros à ?loso?a de Platão como essência e Forma. Após o estabelecimento do papel da essência e Forma relativo às coisas vem a tentativa de comprovar sua correspondência no que concerne aos nomes. Esta tentativa gera uma possibilidade de entender as relações entre nomes e coisas a partir de suas funções (quando estes realizam suas essências) e de sua ligação com as Formas. Isto permite determinar a função dos nomes que seria meramente de referir. Assim, em vista deste funcionamento, se justi?ca o invalidamento dos nomes na busca pelo conhecimento que aparece no ?nal aporético do diálogo.


Palavras-chave


Crátilo; Teoria das Formas; Função dos nomes; Ontologia; Linguagem

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.14195/2176-6436_25_2

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2013 Celso Oliveira Vireira

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.