Efeitos de oralidade na retórica pliniana

Autores

  • Alceu Dias Lima Universidade Estadual Paulista

DOI:

https://doi.org/10.24277/classica.v13i13/14.498

Palavras-chave:

Efeito de sentido, ensino (de língua antiga), oralidade.

Resumo

Reflexões como as deste breve artigo, seguidas, conforme é o caso, de um texto, uma carta de autor antigo, aduzida à guisa de exemplo, visam a mostrar o interesse que elas representarão ou poderão representar no encaminhamento das questões referentes ao conhecimento desses autores por parte dos modernos. O pressuposto é o de que essa forma de consideração procure trabalhar com o conceito de efeito de sentido tal como concebido, por exemplo, na Semiótica Greimasiana, onde ele recebe formulação teórica bastante clara, ou, pelo menos, desenvolvida o suficiente para não ser confundida com o próprio sentido, que recebe, por sua vez, formulação à parte.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alceu Dias Lima, Universidade Estadual Paulista

Faculdade de Ciências e Letras

Campus Araraquara, UNESP

Referências

BRODSKY, J. Menos que Um. São Paulo: Companhia das Letras, 1994.

HEGEL, G.W. Esthétique. Paris: Edições Montaigne, 1944.

HJELMSLEV, L. Prolégomènes à une théorie du langage. Paris: Minuit, 1968-1971.

OVIDIO, N. Le Metamorfosi. Bologna: Zanichelli, 1956.

PLINÍO, o Jovem. Lettres. Paris: Les Belles Lettres, 1955.

Downloads

Publicado

2001-12-01

Como Citar

Lima, A. D. (2001). Efeitos de oralidade na retórica pliniana. Classica - Revista Brasileira De Estudos Clássicos, 13(13/14), 375–380. https://doi.org/10.24277/classica.v13i13/14.498

Edição

Seção

Artigos