O uso da escrita na epigrafia latina

Maria Luiza Corassin

Resumo


: Roma conheceu múltiplos usos da escrita sob as mais diversas formas: uso público (textos políticos, administrativos, religiosos) mas também uso privado. A intensa utilização de inscrições constitui uma característica do mundo romano, “a civilização da epigrafia”; elas são inestimáveis documentos originais sobre a situação econômica e social romana.


Palavras-chave


Roma; escrita; epigrafia latina.

Texto completo:

PDF

Referências


CALABI LIMENTANI, Ida. Epigrafa latina. 3. ed. Milano: Cisalpino-Goliardica, 1974.

CORBIER, Mireille. L’ecriture dans l’espace public romain. In: L’Urbs. Espace urbain et histoire. Rome: Ecole Francaise de Rome, 1987. p. 27-60. (Collection de L’École Française de Rome, 98).

CORPUS INSCRIPTIONUM LATINARUM (CIL) consilio et auctoritate Academiae litterarum Borussicae editum, Berolini.

POUCET, Jacques. Réflexions sur l’écrit et l’écriture dans la Rome des premiers siècles. Latomus, t. 48, p. 285-311, 1989.

WUILLEUMIER, P. La contribution de l’épigraphie latine à la connaissance de la civilisation romaine. Aufstieg und Niedergang der Römischen Welt. Berlin; New York: Walter de Gruyter, t. 11, 1, p. 790-795, 1974.




DOI: https://doi.org/10.24277/classica.v11i11/12.458

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Maria Luiza Corassin

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

 Classica está licenciada sob a Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional