A piedade socrática segundo Gregory Vlastos

Guilherme Domingues da Motta

Resumo


O presente estudo tem por objetivo apresentar e discutir a abordagem que Gregory Vlastos faz da piedade socrática, uma abordagem que tem o mérito de extrair tanto do Eutífron quanto da Apologia de Sócrates de Platão as premissas fundamentais desse problema, para só então explorar as suas consequências. Estas consequências podem surpreender o leitor na medida em que revelam o caráter subversivo das concepções socráticas explícitas e implícitas nesses textos. A tese central de Vlastos, segundo a qual Sócrates promove uma racionalização do divino, fica bem fundamentada, apesar de haver certo “exagero” na maneira unilateral como ele faz derivar a concepção socrática sobre o divino da moralidade humana. A coragem com que expõe as premissas e consequências dos textos leva ainda o leitor a reconhecer em Platão um autor cuja honestidade intelectual e coragem são patentes. Fica claro que o filósofo não escamoteia as posições subversivas de Sócrates em matéria religiosa, assumindo o risco de prejudicar a defesa do mestre frente ao julgamento da posteridade. O que parece justificar esse risco é a disposição de assumir a defesa intelectual dessas posições mesmo em seu caráter subversivo, intenção que fica plenamente confirmada no restante de sua obra e, principalmente, na República.

Palavras-chave


Platão; Gregory Vlastos; piedade socrática.

Texto completo:

PDF

Referências


Textos Antigos

PLATÃO. Critão – Menão – Hípias Maior e outros. Tradução de Carlos Aberto Nunes. 2. ed. revisada. Belém: Universidade Federal do Pará, 2007.

PLATO. Platonis Opera. Recognovit brevique adnotatione critica instruxit Ioannes Burnet. Oxford: Oxford University Press, 1903. (Col. Oxford Classical Texts).

XENOPHON. Memorabilia, Oeconomicus, Symposium, Apology. Translated by E. C. Marchant, and O. J. Todd. London: Harvard University Press, 1923. (Col. Loeb Classical Library, n. 168.)

Textos Modernos

BURNYEAT, M. F. The impiety of Socrates. In: BRICKHOUSE, T. C.; SMITH, N. (Ed.). The Trial and execution of Socrates: sources and controversies. New York: Oxford University Press, 2002. p. 133-144.

KAHN, C. H., Plato and the Socratic dialogue: The philosophical use of literary form. New York: Cambridge University Press, 1996.

KAHN, C. H. Vlastos’ Socrates. Phronesis, v. 37, p. 233-258, 1992.

McPHERRAN, M. L. Does Piety Pay? Socrates on Prayer and Sacrifice. In: BRICKHOUSE, T. C.; SMITH, N. (Ed.). The Trial and execution of Socrates: sources and controversies. New York: Oxford University Press, 2002. p. 162-189.

STONE, I. F., O Julgamento de Sócrates. Tradução de Paulo Henriques Britto. Apresentação de Sérgio Augusto. São Paulo: Companhia das Letras, 1988.

VLASTOS, G. Socrates, ironist and moral philosopher. Ithaca/New York: Cornell University Press, 1991. (Col. Cornell Studies in Classical Philosophy, v. 50.)

VLASTOS, G. Socratic Studies. New York: Cambridge University Press, 1994.




DOI: https://doi.org/10.24277/classica.v28i2.368

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2016 Guilherme Domingues da Motta

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

 Classica está licenciada sob a Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional