O ensino de língua latina no Brasil: percursos e perspectivas

Leni Ribeiro Leite, Marihá Barbosa e Castro

Resumo


Com base em estudos anteriores sobre o  desenvolvimento do ensino básico e superior no Brasil, e como  primeira etapa de um estudo mais amplo acerca das propostas e  perspectivas do ensino de língua latina no Brasil, este trabalho  procurou traçar um panorama do ensino de línguas clássicas,  em especial da língua latina no Brasil, desde o período colonial,  buscando compreender os movimentos que levaram à situação  atual, em que a língua latina ocupa espaço mínimo nos currículos  universitários, em geral apenas dos cursos de Letras. Em seguida,  procurou-se esboçar o quadro atual dos debates na área do ensino  de língua latina na universidade brasileira, apontando-se os  principais desafios enfrentados pelos pesquisadores da área. 


Palavras-chave


Ensino de Línguas; Língua Latina

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Anita Correia Lima de. Aulas Régias no Império Colonial Português: o global e o local. In: LIMA, Ivana Stolze; CARMO, Laura do (Org.). História social da língua nacional. Rio de Janeiro: Casa de Rui Barbosa, 2008. p. 65-90

BANGERT, William V. História da Companhia de Jesus. São Paulo: Loyola, 1985.

BARBOZA, Gabriela. Reflexões sobre abordagens e manuais de ensino de latim. Ideias. Revista do Curso de Letras. Santa Maria, n. 24, p. 44-49, jul./dez. 2007.

BOAVENTURA, Edivaldo M. A educação brasileira no período Joanino. In: _____. A construção da universidade baiana: objetivos, missões e afrodescendência. Salvador: EDUFBA, 2009. p. 129-141.

BRUNO, Haroldo. Latim e formação linguística. Alfa, São Paulo, n. 34, p.69-74, 1990.

FÁVERO, Altair Alberto et al. O ensino da filosofia no Brasil: um mapa das condições atuais. Cadernos CEDES, Campinas, v. 24, n.64, p.257-284, set./dez. 2004.

FORTES, Fábio da Silva. A “língua” e os textos: gramática e tradição no ensino de latim. Instrumento, Juiz de Fora, v.12, n.1, p.63-70, jan./jun. 2010.

FRANCA, L. O método pedagógico dos jesuítas: o Ratio Studiorum. Rio de Janeiro: Agir, 1952.

FREIRE, Luiz GL. Educação Jesuítica do século XVI ao XVIII: a memória do espaço e o espaço da memória. Cadernos do CEOM, Chapecó, v. 22, n.31, p. 177-191, 2009.

HARTOG, François. O século XIX e a História: o caso Fustel de Coulange. Trad. Roberto Cortes de Lacerda. Rio de Janeiro: EdUFRJ, 2003.

IJSEWIJN, Jozef. A Companion to Neo-Latin Studies. Volume 1: History and Diffusion of Neo-Latin Literature. 2.ed. rev. Louvain: Leuven University; Peeters, 1990.

JONES, Peter V.; SIDWELL, Keith C. Reading Latin: Text. Cambridge: Cambridge University, 1986.

LIMA, Alceu Dias. Uma estranha língua? Questões de linguagem e de método. São Paulo: Unesp, 1995.

LONGO, Giovanna. Da fala à língua: proposta de encaminhamento para o estudo do enunciado latino. Anais XXIII SEC, Araraquara, p. 150-157, 2008

MACIEL, Lizete S.B.; SHIGUNOV NETO, Alexandre. A educação brasileira no período pombalino: uma análise histórica das reformas pombalinas do ensino. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 32, n.3, p. 465-476, set./dez. 2006.

MARANHÃO, Samantha de Moura. Reflexões sobre ensino de língua latina em cursos superiores de Letras modernas. Instrumento, Juiz de Fora, v. 11, n. 1, p. 27-36, jan./jun. 2009.

MINKOVA, Milena & TUNBERG, Terence. Latin for the New Millenium. Mundelein, Illinois: Bolchazy-Carducci, 2008. 2v.

MIOTTI, Charlene Martins. Universidades Estaduais Paulistas: o latim na berlinda. Anais do 6º Encontro Celsul - Círculo de Estudos Linguísticos do Sul, novembro de 2004. Disponível em: http://celsul.org.br/Encontros/06/Individuais/182.pdf. Acesso em: 15 mar. 2013.

MIOTTI, Charlene Martins. O ensino do latim nas universidades públicas do estado de São Paulo e o método inglês Reading Latin: um estudo de caso. 2006. Dissertação (Mestrado em Linguística) - Instituto de Estudos da Linguagem (IEL), Unicamp, Campinas, 2006.

OSTLER, Nicholas.Ad infinitum: a biography of Latin. New York: Walker, 2007.

PEARCY, T. Lee. Preparing Classicists or Preparing Humanists? Teaching Classical Languages. Spring: 2010, p. 192-195. Disponível em: http://tcl.camws.org/spring2010/ TCL_I_ii_Spring_2010.pdf. Acesso em: 15 mar. 2013.

PEDRO, Lívia. História da Companhia de Jesus no Brasil: Biografia de uma obra. 2008. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2008.

RAYMUNDO, Gislene Miotto Catolino. Os princípios da modernidade nas práticas educativas dos jesuítas. 1998. 143f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Estadual de Maringá, Maringá, 1998.

RICHARDS, Jack C.; RODGERS,Theodore S. Approaches and Methods in Language Teaching. 2nd. ed. Cambridge: Cambridge University, 2001.

SHIGUNOV NETO, Alexandre; MACIEL, Lizete S.B. O ensino jesuítico no período colonial brasileiro: algumas discussões. Educar. Curitiba, n. 31, p. 169-189, 2008.

SIDWELL, Keith C. Reading Medieval Latin. Cambridge: Cambridge University, 1995.

SOLODOW, Joseph B. Latin alive: the survival of Latin in English and the Romance languages. Cambridge: Cambridge University, 2010.

SOUZA, Rosa Fátima de. A renovação do currículo do ensino secundário no Brasil: as últimas batalhas pelo humanismo (1920–1960). Currículo sem Fronteiras, v.9, n.1, p.72-90, jan./jun. 2009.

SWEET, Waldo. Artes Latinae. 2nd.ed. Wauconda, Illinois: Bolchazy-Carducci, 1996.

TUNBERG, Terence. De rationibus quibus homines docti artem Latine colloquendi et ex tempore dicendi saeculis XVI et XVII coluerunt. Leuven: Leuven University, 2013. (Supplementa Humanistica Lovaniensia XXXI)

VERNEY, Luís António. Verdadeiro método de estudar. Edição organizada por António Salgado Júnior. Lisboa: Sá da Costa, 1949-1953.

VOLPILHAC-AUGER, Catherine. La collection Ad usum Delphini: entre érudition et pédagogie. Histoire de l'education. Ecole normale supérieure de Lyon, n. 74, p. 203-214, Mai-1997.




DOI: https://doi.org/10.24277/classica.v27i2.226

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2015 Leni Ribeiro Leite, Marihá Barbosa e Castro

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

 Classica está licenciada sob a Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional