Bíos e hibridização: biografia cristã e pagã

Pedro Ipiranga Jr

Resumo


O presente trabalho enfoca a formação e a função de algumas obras de teor biográfico, mas que apresentam características acentuadas de outros gêneros discursivos, obras pagãs como Sobre o fim de Peregrino de Luciano de Samósata, obras cristãs, como Atos de Paulo e Tecla e os Atos de Pedro, entre outros Atos Apócrifos. Pretende-se uma rediscussão do gênero do bíos como uma forma sincrética de outros gêneros e, de certa forma, um como um gênero-moldura, em que a hibridização possa ser parte de sua constituição. Por essa perspectiva, são analisadas as diversas formas de hibridismos, como por exemplo, os entrecruzamentos e assimilações entre o gênero biográfico e a narrativa romanesca. Ensaiamos, a partir de tal problemática, elaborar uma categoria diferenciada relativa à hibridização que se processa em tais narrativas, buscando discernir o efeito buscado enquanto páthos do discurso que suscita prazer, engajamento e crença em leitores e ouvintes.

Palavras-chave


Biografia antiga; gêneros híbridos; atos apócrifos; Luciano de Samósata.

Texto completo:

PDF

Referências


COX, P. Biography in Late Antiquity: a Quest for the Holy Man. Berkeley; Los Angeles; London: University of California Press, 1983.

DELEHAYE, H. Les Légendes Hagiographiques. (= Subs. Hag., 18). Bruxelles: Société des Bollandistes, 1955. [reimp. 1973]

FARRELL, J. Classical Genre in Theory and Practice. Disponível em: http://muse.jhu.edu/login?uri=/journals/new_literary_history/v034/34.3farrell.html. Acesso em: 15 mar. 2011.

IPIRANGA JÚNIOR, P. Imagens do outro como um si mesmo: drama e narrativa nos relatos biográficos de Luciano de Samoósata e na Vita Antonii de Atanásio. 2006. Tese (Doutorado) - Faculdade de Letras da UFMG, Belo Horizonte, 2006.

MOMIGLIANO, A. La Naissance de la Biographie en Grèce Ancienne. Tradução de Estelle Oudot. Strausbourg: Circé, 1991.

SILVA, M. A. O. Plutarco historiador: Análise das Biografias Espartanas. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2006.

UTYFANGHE, Marc Van. L’Hagiographie un “genre” chrétien ou antique tardif?, Analecta Bollandiana (Revue Critique D’Hagiographie), Bruxelles, Société des Bollandistes, Tome 111, p. 67-85, 1993.




DOI: https://doi.org/10.14195/2176-6436_21-1_6

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2013 Pedro Ipiranga Jr

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

 Classica está licenciada sob a Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional