Breve história da crítica da Literatura Latina

Autores

  • Paulo Martins Universidade de São Paulo/IAC

DOI:

https://doi.org/10.14195/2176-6436_21-2_2

Palavras-chave:

Literatura Latina, crítica, poesia, res ficta, res historica.

Resumo

Este artigo apresenta um panorama da crítica literária aplicada à poesia latina da Antiguidade. Principia pelas leituras biográficas do século dezenove e primeira metade do vinte e passa a discutir a alteração radical que se seguiu, a partir de Allen (1950) que, com base na arquitetura poética que permeia esses poemas, os via como construções ficcionais absolutas. Entretanto, após o radicalismo dessa crítica antibiografista, uma terceira possibilidade está sendo estudada atualmente: se o poeta dá seu próprio nome ou utiliza o nome de personagens historicamente identificáveis, isto deve ser considerado como um elemento extra ao iocus poético – ele, o poeta, está intencionalmente tornando as fronteiras entre a res ficta e a verdade histórica indistintas. Assim, a parte final do artigo discutirá as implicações dessa nova visão sobre os gêneros poéticos e historiográficos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ACHCAR, F. Lírica e lugar comum: alguns temas de Horácio e sua presença em português. São Paulo: Edusp, 1992.

ALLEN, A. Sincerity and the Roman Elegists. Classical Philology, v. 45, n. 3, p. 145-160, 1950.

ARISTÓTELES. Poética. Tradução de Eudoro de Souza. São Paulo: Abril, 1973.

BICKEL, E. J. Historia de la Literatura Romana. Tradução de José M. Diáz-Regañon López. Madrid: Gredos, 1982.

CAIRNS, F. Generic Composition in Greek and Roman Poetry. Edimburg: Edimburg University Press, 1972.

CONTE, G. B. Latin Literature: a History. Translated by Joseph B. Solodow and Glenn W. Most. Baltimore: The Johns Hopkins University Press, 1994.

COSTA, A. Temas Clássicos. São Paulo: Cultrix, 1978.

GINZBURG, C. Relações de Força. Tradução de Jônatas Batista Neto. São Paulo: Cia. das Letras, 2002.

HANSEN, J. A. A sátira e o engenho. Gregório de Matos e a Bahia do século XVII. São Paulo: Cia das Letras, 1989.

HANSEN, J. A. A sátira e o engenho. Gregório de Matos e a Bahia do século XVII. 2. ed. São Paulo: Editora da UNICAMP; Ateliê Editorial, 2004.

LEONI, G. D. A Literatura de Roma. São Paulo: Nobel, 1971.

MARTINS, P. Elegia romana: construção e efeito. São Paulo: Humanitas, 2009.

OLIVA NETO, J. A. O Livro de Catulo. São Paulo: Edusp, 1996.

PARATORE, E. História da Literatura Latina. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1983.

SANTOS, Marcos Martinho dos. As Epístolas de Horácio e a confecção de uma ars dictaminis: o opus. Dissertação (Mestrado) – USP, São Paulo, 1996.

VASCONCELLOS, P. S. O Cancioneiro de Lésbia. São Paulo: Hucitec, 1991.

VEYNE, P. A elegia erótica romana. O amor, a poesia e o ocidente. Tradução de Milton Meira do Nascimento e Maria das Graças de Souza Nascimento. São Paulo: Brasiliense, 1985.

WHITE, H. Trópicos do Discurso. Tradução de Alípio Correia de Franca Neto. São Paulo: Edusp, 1994.

Downloads

Publicado

2008-12-15

Como Citar

Martins, P. (2008). Breve história da crítica da Literatura Latina. Classica - Revista Brasileira De Estudos Clássicos, 21(2), 189–204. https://doi.org/10.14195/2176-6436_21-2_2

Edição

Seção

Artigos