As súplicas a Zeus Suplicante na tragédia As Suplicantes de Ésquilo

Autores

  • Jaa Torrano Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.24277/classica.v20i2.150

Palavras-chave:

Ésquilo, tragédia, As Suplicantes, pensamento mítico, pensamento político, dialética trágica.

Resumo

Nas tragédias de Ésquilo, a “dialética trágica”, bem como as noções e imagens próprias do pensamento mítico grego, estão a serviço da elaboração do pensamento político, que reflete sobre os limites inerentes a todo exercício de poder, as relações de poder e a questão da Justiça na pólis. Este artigo visa demonstrar essa hipótese da “dialética trágica”, mediante o estudo analítico-interpretativo da tragédia As Suplicantes de Ésquilo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AESCHYLUS. The Suppliants. Copenhagem: Gyldendalske, 1970. 3 v.

AESCHYLUS. Supplices. Stuttgart: Teubner, 1992.

ITALIE, G. Index Aeschyleus. Leiden: Brill, 1964.

Downloads

Publicado

2007-12-02

Como Citar

Torrano, J. (2007). As súplicas a Zeus Suplicante na tragédia As Suplicantes de Ésquilo. Classica - Revista Brasileira De Estudos Clássicos, 20(2), 293–325. https://doi.org/10.24277/classica.v20i2.150

Edição

Seção

Artigo Especial