Remexendo cartas novas e velhas, encontrando o inesperado. Uma análise comparativa dos textos de Mariana, Ovídio e as Três Marias

Autores

  • Ciomara Breder Krempser Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora Brasil

DOI:

https://doi.org/10.24277/classica.v20i1.134

Palavras-chave:

Mariana Alcoforado, Ovídio, Três Marias, Cartas, Enunciação feminina, Escrita de prazer.

Resumo

Este artigo adota como metodologia a pesquisa bibliográfica comparativa, tendo como objetivo a construção de um painel epistolográfico entre as Cartas portuguesas de Mariana Alcoforado, as Heroides de Públio Ovídio Naso e as Novas cartas portuguesas de Maria Isabel Barreno, Maria Teresa Horta e Maria Velho da Costa, priorizando o aspecto temático da enunciação feminina. Nossa análise aborda a questão do gênero epistolográfico, da escrita como exercício de fruição estética – o prazer do texto – e da reivindicação de um discurso fragmentário que conduz ao “inesperado”. Tal categoria casa-se com a enunciação feminina para desconstruir o discurso falocêntrico e logocêntrico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALCOFORADO, Mariana. Cartas. Trad. Maria da Graça Freire. Rio de Janeiro: Agir, 1962.

BARRENO, Maria Isabel; COSTA, Maria Velho; HORTA, Maria Teresa. Novas cartas portuguesas. Rio de Janeiro: Nórdica, 1974.

BARTHES, Roland. O prazer do texto. Trad. J. Guinsburg. São Paulo: Perspectiva, 1999.

MINDLIN, Dulce Maria Viana. De Mariana às três Marias: as (novas) cartas portuguesas. Singularidade de uma cultura plural. Rio de Janeiro: UFRJ; Calouste Gulbenkian, 1990.

MOISÉS, Massaud. A criação literária. São Paulo: Cultrix, 1970.

PUBLIO OVIDIO NASO. Heroides. Poesia lírica latina. Tradução de Maria da Glória Novak e Luíza Neri. São Paulo: Martins Fontes, 1992.

SANTOS, Matildes Demétrio. Ao sol carta é farol. A correspondência de Mário de Andrade e outros missivistas. São Paulo: Annablume, 1998.

SANTOS, Matildes Demétrio. Cartas portuguesas: a trama do amor barroco. Belo Horizonte: UFMG; FAPEMIG; Pedro Pires Bessa, 1996.

VIRGILIO. Eneida. Tradução em prosa de Tassilo Orpheu Spalding. São Paulo: Cultrix, [1970].

Downloads

Publicado

2007-07-03

Como Citar

Krempser, C. B. (2007). Remexendo cartas novas e velhas, encontrando o inesperado. Uma análise comparativa dos textos de Mariana, Ovídio e as Três Marias. Classica - Revista Brasileira De Estudos Clássicos, 20(1), 64–77. https://doi.org/10.24277/classica.v20i1.134

Edição

Seção

Artigos