Olímpia a serviço de Germânia: a recepção da arte e da tradição olímpica da Grécia antiga no contexto dos Jogos Olímpicos de Berlim

Elcio Loureiro Cornelsen

Resumo


Nossa contribuição se destina à apresentação crítica das diversas formas de expressão do discurso nazista no contexto dos XI Jogos Olímpicos, realizados em 1936 na cidade de Berlim, construído a partir da recepção da iconogra?a grega e do ideal olímpico de “paz” que remonta à trégua sagrada que vigorava entre as cidades durante as olimpíadas na Grécia antiga, e do resgate do caráter ritualístico que envolvia os Jogos Olímpicos na sua origem. Partindo de exemplos nos âmbitos do cinema (o “Prólogo” do ?lme Olympia, da cineasta Leni Riefenstahl), das artes plásticas (esculturas que ornamentam o Estádio Olímpico de Berlim, e o Discóbolo, de Myron) e da imprensa (artigos publicados em jornais da época), pretendemos demonstrar na prática as estratégias de manipulação e de persuasão empregadas pelos detentores do poder no intuito de fabricar perante a opinião política internacional uma “ponte” entre a Grécia antiga e a Alemanha nazista como “nação amante da paz”, bem diferente daquela situação vivenciada no dia-a-dia de um Estado totalitário que tinha por fundamentos o expansionismo militar e o racismo.


Palavras-chave


Olimpíada; Jogo Olímpicos de Berlim; Esporte; Discurso nazista; Totalitarismo.

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRÓNIKOS, M. Atletismo e Educação – a instituição dos jogos na Hélade Antiga. In: YALOURIS, N. (Org.). Os Jogos Olímpicos na Grécia Antiga – Olímpia Antiga e os Jogos Olímpicos. Trad. Luiz Alberto Machado Cabral. São Paulo: Odysseus, 2004. p. 37-87.

ANDRÓNIKOS, M. Introdução. In: YALOURIS, N. (Org.). Os Jogos Olímpicos na Grécia Antiga – Olímpia Antiga e os Jogos Olímpicos. Trad. Luiz Alberto Machado Cabral. São Paulo: Odysseus, 2004. p. 2.

ARQUITETURA DA DESTRUIÇÃO (Documentário). São Paulo: Cultfilmes, 1994. [Título original: The Architecture of Doom].

BARROS, G. N. M. As Olimpíadas na Grécia Antiga. São Paulo: Pioneira, 1996.

BOHRMANN, H. (Org.). NS-Presseanweisungen der Vorkriegszeit. Edition und Dokumentation, v. 4, n. I e II, 1936.

BRANDS, G. Zwischen Island und Athen: Griechische Kunst im Spiegel dês Nationalsozialismus. In: BROCK, B.; PREISS, A. (Org.). Kunst auf Befehl? Dreiunddreißig bis Fünfundfünfzig. München: Klinkhardt & Biermann, 1990. p.103-1361.

DER ANGRIFF, n. 169, 21 jul. 1936.

DUARTE, M. O guia dos curiosos: Jogos Olímpicos. São Paulo: Panda, 2004.

DUSSEL, K. Der NS-Staat und die „deutsche Kunst“. In: BENZ, W.; GRAML, H.; WEISS, H. (Org.). Enzyklopädie des Nationalsozialismus, München dtv. 2. ed. 1998. p. 256-272.

GODOY, L. Os Jogos Olímpicos na Grécia Antiga. São Paulo: Nova Alexandria, 1996.

HINZ, Berthold. NS-Kunst und „Entartete“ Kunst: Ästhetik als soziale Norm. In: HOFFMANN, H.; KLOTZ, H. (Org.). Die Kultur unseres Jahrhunderts 1933-1945. Düsseldorf (et al.), Econ, 1991, p. 138-49

HITLER, A. Mein Kampf: Die nationalsozialistische Bewegung. 246ª/247ª ed. München: Zentralverlag der NSDAP, 1937. v. 2.

HOFFMANN, H. Mythos Olympia. Autonomie und Unterwerfung von Sport und Kultur. Berlin: Aufbau-Verlag, 1993.

INSTRUÇÃO 101/7/383/n° 577, de 15 de junho de 1936.

INSTRUÇÃO 102/2b/108/43 (6), de 15 de junho de 1936.

KAKRIDIS, J.; ANDRÓNIKOS, M. O atletismo na poesia e na arte. In: YALOURIS, N. (Org.). Os Jogos Olímpicos na Grécia Antiga – Olímpia Antiga e os Jogos Olímpicos. Trad. Luiz Alberto Machado Cabral. São Paulo: Odysseus, 2004. p. 159-171.

KARÁGIORGA-STATHAKÓPOULOU, Th. Outros esportes e jogos. In: YALOURIS, N. (Org.). Os Jogos Olímpicos na Grécia Antiga – Olímpia Antiga e os Jogos Olímpicos. Trad. Luiz Alberto Machado Cabral. São Paulo: Odysseus, 2004. p. 260-285.

OLYMPIC MOVEMENT. Official Website. Disponível em: http:www.olympic.org. Acesso em: ago. 2004.

PALEOLOGOS, K. A descrição de uma olimpíada. In: YALOURIS, N. (Org.). Os Jogos Olímpicos na Grécia Antiga – Olímpia Antiga e os Jogos Olímpicos. Trad. Luiz Alberto Machado Cabral. São Paulo: Odysseus, 2004. p. 142-149.

PALEOLOGOS, K. A organização dos jogos. In: YALOURIS, N. (Org.). Os Jogos Olímpicos na Grécia Antiga – Olímpia Antiga e os Jogos Olímpicos. Trad. Luiz Alberto Machado Cabral. São Paulo: Odysseus, 2004. p. 112-125.

PREISS, B. Eine Wissenschaft wird zur Dienstleistung: Kunstgeschichte im Nationalsozialismus. In: BROCK, B.; PREISS, A. (Org.). Kunst auf Befehl? Dreiunddreißig bis Fünfundfünfzig. München: Klinkhardt & Biermann, 1990.

RÜRUP, R. (Org.). [1936]. Die Olympischen Spiele und der Nationalsozialismus. 2. ed. Berlin: Heenemann, 1999.

SAKELARÁKIS, J. A Pré-História dos Jogos. In: YALOURIS, N. (Org.). Os Jogos Olímpicos na Grécia Antiga – Olímpia Antiga e os Jogos Olímpicos. Trad. Luiz Alberto Machado Cabral. São Paulo: Odysseus, 2004. p. 5-35.

VÖLKISCHER BEOBACHTER, n. 207. Edição do Norte da Alemanha, 25 jul. 1936.

VÖLKISCHER BEOBACHTER, n. 208. Edição do Norte da Alemanha, 26 jul. 1936.

VÖLKISCHER BEOBACHTER, n. 225. Edição do Norte da Alemanha, de 12 ago. 1936.

YALOURIS, N. A importância e o prestígio dos jogos. In: YALOURIS, N. (Org.). Os Jogos Olímpicos na Grécia Antiga – Olímpia Antiga e os Jogos Olímpicos. Trad. Luiz Alberto Machado Cabral. São Paulo: Odysseus, 2004. P. 81-85.

YALOURIS, N. A. O santuário de Olímpia. In: YALOURIS, N. (Org.). Os Jogos Olímpicos na Grécia Antiga – Olímpia Antiga e os Jogos Olímpicos. Trad. Luiz Alberto Machado Cabral. São Paulo: Odysseus, 2004. p. 95-111.


Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2013 Elcio Loureiro Cornelsen

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

 Classica está licenciada sob a Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional