Language and dialogue in Plato

Autores

  • Samuel Scolnicov The Hebrew University of Jerusalem

DOI:

https://doi.org/10.24277/classica.v19i2.113

Palavras-chave:

Platão, Diálogo, Linguagem, Lógica, Proposições, Eutidemo, Crátilo.

Resumo

Platão tem dois modelos da linguagem: o binário (a palavra signi?ca diretamente o objeto) e o triádico (alguém signi?ca o objeto por meio da palavra). Para uma linguagem não-ideal o modelo binário é inadequado. Palavras não podem signi?car por si sós; o signi?cado depende de quem as usa. Portanto, em uma linguagem não-ideal, Platão se opõe ao modelo binário e à consequente lógica de proposições independentes de quem as enuncia. Sua alternativa é uma lógica de enunciados inextricavelmente contextuais, que põe em questão a própria comunicabilidadede uma linguagem nãoideal. Tal lógica necessita uma forma dialógica e preclude uma ?loso?a formulada em tratados. O diálogo, sempre aberto, reconhece a di?culdade e tenta superá-la, ou pelo menos — dependendo do interlocutor — pô-la em evidência.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Samuel Scolnicov, The Hebrew University of Jerusalem



Referências

s/ref.

Downloads

Publicado

02-12-2006

Como Citar

Scolnicov, S. (2006). Language and dialogue in Plato. Classica - Revista Brasileira De Estudos Clássicos, 19(2), 180–186. https://doi.org/10.24277/classica.v19i2.113

Edição

Seção

Artigos