Gemina Venus

os percursos do amor no conto de Psiquê e Cupido

Autores

  • Sandra Maria Gualberto Braga Bianchet Universidade Federal de Minas Gerais

Palavras-chave:

Apuleio, Metamorfoses, romance latino , Psiquê e Cupido

Resumo

O conto de Psiquê e Cupido (Apuleio, Metamorfoses, IV, 28-VI, 24), por sua natureza simbólica, apresenta uma série de níveis interpretativos, que ultrapassam a justificativa textual de sua inserção na obra, explicitada, no passo que antecede o relato, pelo uso de auocare (“afastar pela palavra, desviar, distrair”). Nosso propósito aqui é discutir uma dessas camadas significativas da narrativa, a partir da bipartição de Vênus em duas deusas (Venus uulgaria e Venus caeles), tal como apresentada por Apuleio em sua Apologia (12, 1-5), associando-a às figuras da própria Vênus e à de Psiquê, bem como à representação paródica dos deuses do panteão tradicional grego, em especial de Cupido, com ênfase no desfecho da fabula.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sandra Maria Gualberto Braga Bianchet, Universidade Federal de Minas Gerais

*Professora Titular de Língua e Literatura Latina, Faculdade de Letras, Universidade Federal de Minas Gerais.

Referências

AMARANTE, José. O livro das Mitologias de Fulgêncio: os mitos clássicos e a filosofia moral cristã. Salvador: EDUFBA, 2019.

ANDERSEN, Graham. Fairy tale in the ancient world. London: Routledge, 2000.

APULEIO. As metamorfoses de um burro de ouro de Apuleio. Trad. Sandra Braga Bianchet. Curitiba: Appris, 2020.

APULEIO. O asno de ouro. Ed. bilíngue. Tradução, prefácio e notas de Ruth Guimarães; apresentação e notas adicionais de Adriane da Silva Duarte. São Paulo: Editora 34, 2019.

BIANCHET, Sandra Braga. “O estatuto do satírico no Satyricon de Petrônio”. In: SANTOS, Marcos Martinho (org.). 1º Simpósio de Estudos Clássicos da USP. São Paulo: Associação Editorial Humanitas, 2006.

CÁRITON DE AFRODÍSIAS. Quéreas & Calírroe. Tradução, apresentação e posfácio de Adriane da Silva Duarte. São Paulo: Editora 34, 2020.

DRAKE, Gertrude. Apuleius’ tales within tales in The Golden Ass. In: WRIGHT, Constance S.; HOLLOWAY, Julia B. Apuleius through time. New York: AMS Press, Inc, 2000.

FINKELPEARL, Ellen. Psyche, Aeneas, and an Ass: Apuleius, Metamorphoses 6.10 – 6.21. In: HARRISON, Stephen J. (org.). Oxford Readings in the Roman Novel. Oxford: Oxford University Press, 1999, p. 290-306.

PINHEIRO, Maria Pulquério Fultre. Origens gregas do género. In: OLIVEIRA, Francisco; FEDELI, Paolo; LEÃO, Delfim. O romance antigo: origens de um género literário. Coimbra: Universidade de Coimbra/Universitá degli Studi di Bari, 2005. DOI: http://dx.doi.org/10.14195/978-989-26-1229-4_2.

RAMBAUX, Claude. Trois analyses de l’amour: Catulle, Poésies : Ovide, Les amours : Apulée, Le conte de Psyché. Paris: Les Belles Lettres, 1985.

TEIXEIRA, Cláudia. A conquista da alegria: estratégia apologética no romance de Apuleio. Lisboa: Edições 70, 2000.

TILG, Stefan. Apuleius’ Metamorphoses: a study in Roman fiction. Oxford: Oxford University Press, 2014.

Downloads

Publicado

2022-08-05

Como Citar

Bianchet, S. M. G. B. . (2022). Gemina Venus : os percursos do amor no conto de Psiquê e Cupido. Classica - Revista Brasileira De Estudos Clássicos, 35(2), 1–9. Recuperado de https://revista.classica.org.br/classica/article/view/1021

Edição

Seção

Dossiê Eros e Afrodite no Romance Antigo