As cenas de reconhecimento no romance Dáfnis e Cloé

Autores

Palavras-chave:

Dáfnis e Cloé , romance antigo , Poética , reconhecimento , peripécia

Resumo

Cenas de reconhecimento estão presentes na épica, no drama (tragédia e comédia) e, como não podia deixar de ser, no romance antigo, que “devorou” o recurso e fez largo uso dele: temos cenas de reconhecimento nos cinco romances idealizados que nos chegaram (os chamados Big Five). Neste artigo, analisamos as duas cenas de reconhecimento em Dáfnis e Cloé, tomando por base os apontamentos da Poética de Aristóteles e demonstrando como os reconhecimentos se articulam a diferentes elementos narrativos. Por isso, focalizamos também os usos da peripécia, do páthos e da hamartía, que na obra trabalham em relação aos reconhecimentos e conferem complexidade à questão das identidades dos protagonistas dentro desta narrativa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luiz Carlos André Mangia Silva, Universidade Estadual de Maringá, Paraná, Brasil

Professor Associado do Departamento de Teorias Linguísticas e Literárias da Universidade Estadual de Maringá, Paraná, Brasil. 

 

Referências

AQUILES TÁCIO. Leucipe e Clitofonte. Prefácio de Marília Pulquério Futre Pinheiro. Tradução do grego, introdução e notas de Abel do Nascimento Pena. Lisboa: Cosmos, 2005.

ARISTÓFANES. Duas comédias: Lisístrata e as Tesmoforiantes. Tradução, apresentação e notas de Adriane da Silva Duarte. São Paulo: Martins Fontes: 2005.

ARISTÓTELES. Poética. Prefácio de Maria Helena da Rocha Pereira. Tradução e notas de Ana Valente. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2007.

ARISTOTLE. Ars Poetica. Edited by Rudolf Kassel. Oxford: Clarendon Press, 1966.

BRANDÃO, Jacyntho Lins. A invenção do romance. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2005.

CÁRITON. Quéreas e Calírroe. Tradução, apresentação e posfácio de Adriane da Silva Duarte. São Paulo: Editora 34, 2020.

CÁRITON. Quéreas e Calírroe. Apresentação de Marília Pulquério Futre Pinheiro. Tradução, introdução e notas de Maria de Fátima de Sousa e Silva. Lisboa: Cosmos, 1996.

DUARTE, Adriane da Silva. As cenas de reconhecimento na Poesia Grega. Campinas: Editora da Unicamp, 2012.

DUARTE, Adriane da Silva. Erotiká gnorísmata: o reconhecimento do amado em Heliodoro. Clássica (Brasil), v. 24, n. 1/2, p. 103-12, 2011.

EURIPIDES. Euripidis fabulae. Edited by Gilbert Murray. Oxford: Clarendon Press, 1913. v. 2.

HOLZBERG, Niklas. The Ancient Novel. An introduction. Translated by Christine Jackson-Holzberg. London; New York: Routledge, 2005 (1a edição alemã 1986).

LONGO. Dafnis y Cloe. AQUILES TACIO. Leucipa y Clitofonte. JÂMBLICO. Babiloníacas. Introducciones, traducciones y notas de Máximo Brioso Sanches y Emilio Crespo Güemes. Madrid: Gredos, 1997 (1ª edição 1982).

LONGUS. Pastorales. Daphnis et Chloé. Texte établi et traduit par Jean-René Vieillefond. Paris: Les Belles Lettres, 2010 (1ª edição 1987).

LONGUS. Daphnis and Chloe. XENOPHON OF EPHESUS. Anthia and Habrocomes. Edited and translated by Jeffrey Henderson. Cambridge; London: Harvard University Press, 2009.

MENANDER. Perikeiromene or The shorn head. Edited with introduction and commentary by William Furley. London: University of London, 2015.

MENANDER. Epitrepontes. Edited with introduction and commentary by William Furley. London: University of London, 2009.

MENANDRO. Comedias. Introducciones, traducciones y notas por Pedro Bádenas de la Peña. Madrid: Gredos, 1986.

MONTIGLIO, Silvia. Love and Providence. Recognition in the Ancient novel. Oxford: Oxford University Press, 2013.

PATON, William Roger. The Greek Anthology. Books I-VI. With an English translation by William Roger Paton. Cambridge; London: Harvard University Press, 1993 (1ª edição 1916).

PINHEIRO, Marília Pulquério Futre. Origens gregas do romance. In: OLIVEIRA, Francisco; FIDELI, Paolo; LEÃO, Delfim (org.). O romance antigo: origens de um gênero literário. Coimbra: Centro de Estudos Clássicos e Humanísticos, 2005, p. 9-32.

RIBEIRO Júnior, Wilson Alves. A Poética de Aristóteles: anagnórisis e exempla. Anais de Filosofia Clássica, v. 3, n. 5, p. 55-65, 2009.

SILVA, Luiz Carlos André Mangia. Dáfnis e Cloé, de Longo de Lesbos – Livro Primeiro: Tradução. Rónai: Revista de Estudos Clássicos e Tradutórios, Juiz de Fora, UFJF, v. 7, n. 1, p. 159-78, 2019.

SILVA, Luiz Carlos André Mangia. Dáfnis e Cloé, de Longo de Lesbos – Livro Segundo: Tradução e comentário. Rónai: Revista de Estudos Clássicos e Tradutórios, Juiz de Fora, UFJF,

v. 8, n 2, p. 116-42, 2020.

VEYNE, Paul (org.). História da vida privada. Do Império Romano ao ano mil. Tradução de Hildegard Feist. São Paulo: Companhia das Letras, 2012. v. 1. (1ª edição 1985).

XENOFONTE DE ÉFESO. Ântia e Habrócomes. Prefácio de Marília Pulquério Futre Pinheiro. Tradução, introdução e notas de Vítor Ruas. Lisboa: Cosmos, 2000.

Downloads

Publicado

2022-08-05

Como Citar

Silva, L. C. A. M. . (2022). As cenas de reconhecimento no romance Dáfnis e Cloé. Classica - Revista Brasileira De Estudos Clássicos, 35(2), 1–27. Recuperado de https://revista.classica.org.br/classica/article/view/1012

Edição

Seção

Dossiê Eros e Afrodite no Romance Antigo