[1]
J. Canijo, “A individualidade da representação nos clássicos”, Classica, vol. 26, nº 2, p. 175–186, dez. 2013.